Ter filho é muito bom e a fase de bebê então, nem me fale, pois é um momento único que passa tão depressa. Mas nem só de bons momentos é feita a maternidade, já que na sua caminhada existem situações não tão agradáveis assim, como é o caso da hora da vacina.

Além da tensão de ver um ser tão pequenininho tomando a picada, ainda pode haver reação de vacina. Embora a reação de vacina não seja comum em todos os casos, é um mal aguardado por todos os pais quando iniciam a vacinação infantil. A reação pode vir a surgir até 48 horas após a aplicação e costuma regredir naturalmente em 2 a 3 dias.

Como Prevenir as Reações?

Alguns pediatras indicam o uso de antitérmico antes mesmo da aplicação, outros somente em caso de reação de vacina. No geral, os bebês costumam ficar mais sonolentos após a vacina, irritados e até mesmo com o apetite abalado. Porém, nada que em algumas horas não se normalize.





Principais Sintomas e Reações

Alguns dos sintomas mais comuns como reação da vacina são:

Outros sintomas como dor muscular e dor de cabeça também podem ocorrer, assim como indisposição e irritabilidade. Caso os sintomas não desapareçam em até 3 dias um pediatra deve ser consultado para avaliação.

Como Aliviar os Sintomas

Os sintomas podem ser aliviados via aplicação de gelo na região da vacina. Com a ajuda de um pano ou fralda, o gelo deve ser colocado pelo menos 3x ao dia até que o incômodo e vermelhidão na região desapareçam.

Dar um antitérmico e analgésico como é o caso do paracetamol para baixar a febre e diminuir a dor do corpo é outra alternativa. Alimentar-se de forma leve e saudável, mesmo que seja em pequenas porções, também pode ajudar. São raros os casos de reação grave da vacina, mas podem ocorrer.

Isso porque, algumas crianças podem ser alérgicas a componentes da vacina, desenvolvendo coceira imediata ou em cerca de 30 minutos após a aplicação, dificuldade para respirar e até choque anafilático, necessitando de socorro imediato.

Uma dúvida recorrente entre os pais é se a reação de vacina é resultado de eficácia. E não. Não é esperado nenhuma reação em nenhuma vacina, exceto a BCG que é aquela que cria a casquinha no local da aplicação deixando a marquinha posteriormente.

IMPORTANTE: a vacinação infantil é obrigatória por se tratar de proteção de saúde pública. Através da vacinação é feito o controle de epidemias e os pais que não vacinam seus filhos podem ser denunciados ao Conselho Tutelar.

Vacinas e Suas Reações

As vacinas são desenvolvidas e testadas de forma cautelosa antes da distribuição e inclusão na carteira de vacinação infantil. Mas como todo medicamento, podem ocorrer reações adversas e como cada uma delas tem componentes diferentes, nem sempre a criança irá reagir da mesma forma.

Algumas merecem mais atenção na aplicação e, especialmente quando se trata de bebês ou crianças alérgicas, o pediatra deve ser consultado para liberação. Vacinas como a da influenza, febre amarela e tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) devem ser liberadas pelo alergologista da criança que possui alergia à proteína do ovo.

Bebês e crianças alérgicas à gelatina também podem sofrer reações adversas com as vacinas da influenza, raiva, varicela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e a tríplice bacteriana (difteria, tétano e coqueluche).

No geral, todas as vacinas podem apresentar os mesmos sintomas para bebês e crianças não alérgicos aos seus componentes. Febre, dor no local da aplicação e irritabilidade são os principais. Somente a vacina BCG que imuniza contra a tuberculose que tem uma reação característica, que é a bolinha vermelha que surge no local exato da aplicação e que evoluirá para uma pequena ferida.

Este é o sinal de que a vacina fez efeito e caso não ocorra, o médico deverá ser consultado para verificação e possível indicação de nova aplicação. Fora a pequena ferida não existe mais reações além das que podem ocorrer em todas as outras vacinas.

A vacinação infantil é a melhor forma de prevenir doenças infecciosas graves e evitar epidemias regionais.  Portanto, mantenha a caderneta de vacinação do seu filho em dia e se tiver alguma dúvida, procure um pediatra.

Dúvidas das Leitoras:

Quanto tempo dura a vacina de 2 meses?

Tanto as vacinas dadas após o nascimento, como as vacinas de 2 meses ou 4 meses, têm durabilidade indeterminada. Porém, algumas podem exigir reforços ao longo da vida ou caso surja necessidade.

Veja também: Vacina Rotavírus – Qual sua Importância?

Fotos: a4gpa ,RyAwesome