Para o bebê nascer de parto normal, é preciso que a mulher tenha espaço, dilatação suficiente para o bebê nascer. A dilatação para o parto normal acontece de formas diferentes para cada mulher. Algumas têm contrações acompanhadas de dores, outras não sentem dor alguma, mas é imprescindível que a dilatação esteja presente e total, ou seja, cerca de 10 centímetros. Mas como a dilatação acontece? É possível dilatar e não perceber?

Colo uterino

O colo uterino é a extensão do útero, e pode chegar a medir de 20mm na 20ª semana de gestação até 32,5mm na 34ª semana. Podemos dizer que quanto mais se aproxima o parto, mais o colo fica raso. O peso do útero faz com que o colo do útero fique mais e mais próximo à vagina. Também é possível que o colo do útero já tenha alguns centímetros de dilatação por volta da 35ª, 36ª semana, exatamente por conta do peso. A placenta, bebê e líquido amniótico influenciam muito nisso. A mulher pode ter cerca de 1, 2 cm de dilatação tranquilamente sem risco de parto iminente por algumas semanas, às vezes até o final da 41ª semana de gestação.





Início da dilatação

A dilatação começa para valer quando alguns hormônios dizem que a hora do parto chegou. Em conjunto com as contrações espaçadas, ainda não dolorosas, o colo começa a ficar apagado (mais fino) e a distância de 3,5 a 4 cm que existem até a saída da vagina começa a ficar menor e menor para facilitar o parto. Para a dilatação, não é necessário que o colo esteja apagado por completo. Ela pode começar a acontecer antes mesmo que ele fique totalmente fino.

A fase de extensão do colo do útero pode ser bastante intensa e dolorosa para algumas mulheres, pois algumas demoram muito mais para dilatar que outras. O trabalho de parto pode se prolongar até 24, 32 horas, somente esperando pela dilatação total que é necessária. A evolução da dilatação pode ser muito lenta, cerca de meio a um centímetro a cada 2 a 3 horas.

Os 5 primeiros centímetros de dilatação costumam ser os mais demorados. Isso não é uma regra geral, apenas uma observação feita por alguns profissionais que lidam o dia a dia com trabalho de parto. Já do lado contrário, há mulheres que dilatam muito rapidamente. Em cerca de 2 a 4 horas de trabalho de parto latente já tem uma dilatação quase completa!

O que diferencia esses dois tipos de dilatação? O organismo. Algumas vezes o fato de a mulher já ter mais filhos também ajudará bastante para a dilatação mais rápida. Neste caso, a dilatação chega a se estender por menos tempo, cerca de 12 horas.

Na maioria das vezes, os médicos optam por deixar a dilatação acontecer naturalmente. Mas se necessário, podem intervir com medicamentos à base de ocitocina em óvulos vaginais para acelerar a dilatação do colo do útero para o parto. Isso é a chamada indução de trabalho de parto.

Dor da dilatação

A “dor” da dilatação é semelhante a uma pressão na vagina. Também é possível sentir dores e incômodos nas costas e pontadas dentro da região íntima. É muito comum relatos de mulheres que não sentiram absolutamente nada, e que ao chegar na maternidade tiveram diagnóstico de dilatação bastante avançada. Portanto determina-se que a fase de dilatação não é igual para todos os organismos.

Como ajudar a dilatar mais rápido?

Além das medicações como a oxitocina e outros similares, a mulher pode colaborar para acelerar a dilatação. Exercícios apropriados com a bola de parto ajudam bastante. Além disso, andar, banhos mornos por um período aproximado de 1 hora em chuveiro ou banheira, e até mesmo a relação sexual ajudam muito na dilatação do colo do útero. Os hormônios liberados durante o sexo, junto com hormônios liberados com o contato com o sêmen estimulam a dilatação.

Por isso mesmo se houver alguns centímetros de dilatação e um pouco de dor, vale a pena ter relação. Há alguns outros segredinhos que podem colaborar com a dilatação completa para o parto:

dilatacao para o parto normal (2)

Esvazie a bexiga constantemente: segurar o xixi pode atrapalhar a evolução do trabalho de parto.

Não fique deitada: Mesmo que esteja sentindo dores, é preciso se movimentar. A gravidade e os movimentos irão ajudar a dilatação acontecer.

Se deitada, tente ficar de lado: O lado esquerdo é ótimo auxiliar para a dilatação. Não se sabe bem o porquê, porém pode funcionar muito bem.

Rebole: movimentar o quadril em círculos facilita a descida do bebê e consequentemente a dilatação.

Bolsa rota

Se a bolsa amniótica estiver rota, o prazo seguro para o parto é de 24 horas sem medicação intravenosa contra infecção. Porém os médicos não costumam deixar passar muito tempo por riscos à mamãe e bebê caso o parto não aconteça dentro deste prazo. Se não estiver rota, o médico pode romper e acelerar o trabalho de parto, consequentemente isso estimulará a dilatação do colo do útero para o parto normal. Não se esqueça que durante este tempo, seu bebê será monitorado e não haverá riscos maiores para ele. Caso haja necessário alguma intervenção, os médicos irão tomar providências.

Dica Importante: O leite materno é uma extensão da saúde da mamãe para seu bebê. Por isso, consumir polivitamínicos mesmo após dar a luz é muito importante. A FamiGesta é uma vitamina pré natal e também para mamães que amamentam. Você pode conhecer mais da FamiGesta aqui.

Veja também: Como é um Parto Normal?

Foto: Dr Chokri Werda,Mrs.Willowmay