A curva glicêmica é um exame de sangue acompanhado de teste oral que mede a tolerância à glicose, normalmente utilizado para investigação de uma possível diabetes. O exame observa a capacidade do organismo de processar a glicose no sangue e é muito solicitado durante a gestação.

Como Fazer o Exame

O exame deve ser feito em jejum de 8 a 14 horas e no período da manhã. Além disso, nenhum exercício físico pode ser praticado antes de sua realização, pois pode provocar alterações no sangue.

Alguns medicamentos ficam proibidos no dia que antecede o exame e no dia de sua realização, como é o caso do laxante. O procedimento é iniciado com coleta de sangue em jejum. Na sequência, a enfermeira traz um copo com um líquido açucarado, bastante parecido com xarope de glicose, que deve ser bebido imediatamente. O líquido tem gosto de limonada bem doce e normalmente é servido gelado para ajudar na ingestão.

Após certo tempo, uma nova coleta de sangue é realizada. Os intervalos variam e são solicitados e indicados pelo próprio medico. O exame deve ser realizado com o paciente deitado ou sentado de forma confortável, devido ao longo jejum que pode gerar tonturas, assim como devido ao líquido ingerido, que pode provocar nauseas. Em gestantes, o cuidado é redobrado, pois pode haver reação por causa de uma possível diabetes gestacional.

Referências do Exame

Os valores de referência para um exame de curva glicêmica considerado normal são:

  • Em jejum: a glicose encontrada no sangue deve estar abaixo de 99 mg/Dl
  • Coleta após 2 horas da ingestão da glicose: até 140 mg/dL

Para resultados alterados e superiores a 125 e 200 mg/dL já se considera diabetes e, normalmente, um novo exame é solicitado para confirmação.

Exame de Curva Glicêmica em Gestantes

O exame de curva glicêmica é um dos mais importantes durante o pré-natal . Ele é solicitado para verificação de uma possível diabete tipo 2 ou diabete gestacional , que pode gerar grandes riscos para mãe e o bebê.

O procedimento em gestantes é o mesmo e deve-se permanecer em jejum para a coleta de sangue e, após a dose de glicose, uma nova coleta para verificação dos níveis é realizada.

Em alguns casos o exame pode durar até 4 horas e exigir de 2 a 3 coletas para análise.

Também deve ser realizado com a gestante deitada de forma confortável para evitar quedas e mal estar. Não é permitido o consumo de nenhum alimento durante o período do exame, nem mesmo água.

Quando Fazer o Exame

Normalmente, o exame é solicitado entre a 24 e 28 semana de gravidez (6 meses) e, caso seja necessário, pode ser pedido novamente até o final do período gestacional. O controle da glicose e monitoramento de uma possível diabetes gestacional é fundamental para uma gravidez saudável, já que a elevação da glicose nesse período pode trazer sérios riscos à saúde do bebê.

Por exemplo, eleva as chances de parto prematuro, de rompimento precoce da bolsa e faz o bebê crescer mais do que o esperado. Os riscos de complicações durante o parto também aumentam, assim como as chances do bebê ter problemas com hipoglicemia.

Os valores de referência para o exame de curva glicêmica gestacional são:

  • Considerado normal – inferior a 140 mg/dL
  • Tolerância diminuída à glicose – entre 140 e 199 mg/dL
  • Considerado diabetes – superior a 200 mg/dL

Quando os valores são superiores ao esperado, é comum que o exame seja repetido após alguns dias para nova análise e confirmação exata. Um acompanhamento adequado será necessário e exames complementares podem ser solicitados.

Dica Importante: vitaminas são essenciais e ajudam na boa formação do bebê, por isso mulheres grávidas devem fazer uso de polivitamínicos ao longo de toda fase gestacional. O FamiGesta, que contém o Metilfolato em sua fórmula, é muito indicado pelos médicos. Você pode saber mais sobre o FamiGesta aqui.

Veja também: Glicemia na Gravidez – Como Cuidar?

Foto: Elizabeth, Thirteen Of Clubs